Blog da Marcinha

Ao postar emoções, medos, sensações e utopias aqui, através de fotos, pensamentos, crônicas, artigos e poesias, entrego a vocês um pedaço enorme do meu coração, por vezes ferido, outras alerta ou contente. Use com moderação!

26 fevereiro, 2009

Em defesa da profissão (*)


Campanha em defesa do diploma
prepara Operação Volta às Aulas
Na expectativa do julgamento do recurso que questiona a exigência do diploma como requisito para o exercício do Jornalismo no Supremo Tribunal Federal (STF), a Coordenação da Campanha em Defesa do Diploma prepara a “Operação Volta às Aulas”. Entre as orientações aos integrantes do movimento prossegue a de sensibilização da sociedade também no período do carnaval. A ampliação do debate na sociedade sobre a importância da exigência do diploma para qualificar o exercício do Jornalismo é preocupação constante da Coordenação Nacional da Campanha. “Com a iminência da votação no STF é fundamental que continuemos promovendo atividades para divulgar nosso movimento e buscar mais apoios, agora especialmente nas escolas, pois estamos em período de volta às aulas”, destaca Valci Zuculoto, diretora da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e integrante da Coordenação.

Valci relembra que uma das orientações é de que os apoiadores da campanha busquem contato com os diretores e coordenadores dos cursos de Comunicação/Jornalismo, como também com as entidades representativas dos estudantes, para realizarem promoções conjuntas como palestras, debates e aulas inaugurais neste início de ano letivo. Para fortalecer o movimento estão sendo produzidas novas peças da campanha que serão distribuídas nas próximas semanas. As ações de sensibilização para a importância da manutenção do diploma como requisito para o exercício da profissão devem incluir, também, o calendário carnavalesco. “Em estados como os do Amazonas, Ceará e Alagoas, os blocos de jornalistas que participaram de eventos de pré-carnaval aliaram a campanha em defesa do diploma ao clima de descontração do Carnaval”, diz a diretora da FENAJ.

Continuar promovendo lançamentos e debates sobre a obra “Formação Superior em Jornalismo – Uma exigência que interessa à sociedade”, colocá-la para venda na internet e em livrarias, estimular a postagem de apoios no site da FENAJ e o envio de mensagens aos ministros do STF são, também, ações recomendadas pela Coordenação da campanha. Para acessar peças do movimento, clique
aqui. A Executiva da FENAJ e a Coordenação Nacional da Campanha preparam a organização de manifestações e Dias Nacionais de Luta. O calendário será divulgado em breve.

(*) publicado no site da FENAJ

Marcadores:

2 Comentários:

Blogger Francisco Silveira disse...

Confesso que tenho uma certa dificuldade em entender essa discussão sobre a obrigatoriedade do diploma de jornalista.
Experimente exercer a medicina, advocacia ou odontologia sem diploma. É cana na certa!
No Brasil, qualquer pessoa que ganhe um pouquinho de notoriedade, se torna um palpiteiro na mídia (vide futebol, gastronomia,etc.), e se tiver grana, patrocina o próprio espaço. Então...!
Abraços.

26 de fevereiro de 2009 13:11  
Blogger marcinha disse...

Pois é Francisco, e pior que tem gente que ainda não entende porque a gente defende tanto a obrigatoriedade do diploma. Em nome da boa informação, do fim das asneiras...Em futebol, então. Dia destes, a pobreza do repórter num jogo do Inter. Entrevistou o jogador que fez o gol decisivo e adivinha a pergunta: "E aí, o gol?". Uma criatividade.
abs

5 de março de 2009 21:50  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial